All4Wine

Notícias, novidades e fornecedores do mundo do vinho

Notícias, novidades e fornecedores do mundo do vinho

Descubra a temperatura ideal para cada estilo de vinho

Foto: Divulgação

Sommelière da Wine apresenta dicas para apreciar adequadamente seus rótulos preferidos. Alguns pedem alguns minutos na geladeira, outros um pouco mais de tempo no gelo

Se você é um enófilo, já deve ter percebido que os dias e as estações mais quentes, como a primavera e o verão, pedem vinhos refrescantes e mais leves. Já nos dias frios, típicos no outono e no inverno, a tendência é os rótulos tintos fazerem mais sucesso. Em geral, essas escolhas são feitas intuitivamente, afinal, o rosé também cai bem no inverno e o que define o tipo de vinho que será aberto e consumido é o paladar de cada pessoa. Marina Bufarah de Souza, sommelière da Wine, clube de assinatura de vinhos do mundo e líder no ranking de importação do Brasil, observa que a temperatura certa influencia a degustação dos vinhos.

“Quanto mais fria for a temperatura da bebida, maior será a sensação de frescor, amargor e percepção de taninos e, em contrapartida, menor será a sensação de calor proporcionada pelo álcool. Portanto, é importante ter cuidado, pois gelar muito um vinho pode anular a percepção de seus aromas e sabores, deixando-o sem graça, em vez de proporcionar diferentes sensações referentes às variadas nuances da bebida”, alerta a sommelière.

Confira a seguir as temperaturas médias recomendadas para a degustação de cada estilo de vinho. 

Consuma em temperaturas mais baixas

Para os apaixonados por vinhos que valorizam exemplares que refrescam  o paladar, a dica é apreciar espumantes servidos numa temperatura média de 6°C. Se a escolha for por rótulos brancos e rosés leves, as temperaturas podem variar de 8°C a 10°C, porém para brancos e rosés mais estruturados, com algum amadurecimento em barricas de carvalho, vale reduzir resfriamento e consumi-los entre 10°C e 12°C.

É importante considerar que ao ser colocado na taça, o vinho sofre um pequeno choque térmico e começa a perder temperatura, por isso, vale manter os exemplares refrescantes (espumantes, brancos e rosés) num balde com água e gelo, durante o momento de degustação.

Aprecie após alguns minutos na geladeira

Quando o assunto é o vinho tinto, há um mito popular de que ele deve ser servido à temperatura ambiente. “A temperatura ambiente que muitas referências levam em consideração é a temperatura européia, que costuma ser mais fresca do que a do Brasil, que é em média na casa dos 24 °C, uma temperatura alta para o consumo de vinhos tintos”, observa Marina.

Com isso, no caso de tintos mais leves, frescos e frutados, a temperatura ideal de apreciação pode variar entre 14° C e 16°C. Já no caso de bebidas mais encorpadas, a recomendação é que sejam servidos entre 16°C e 18°C. Se forem consumidos em maiores temperaturas, o álcool ficará mais evidente, o que pode desequilibrar os sabor e os aromas da bebida, causando incômodo ao paladar. Na dúvida, para os tintos, a sugestão é deixá-los descansar entre 15 e 30 minutos na geladeira, para que recebam um breve resfriamento. Para os consumidores que dispõem de uma adega refrigerada ou climatizada, a dica é mantê-los em torno de 14°C.

Por fim, cabe destacar que os vinhos fortificados, normalmente servidos no fim das refeições, como colheita tardia, podem ser degustados a 8°C. Se a alternativa for um vinho do porto, a sugestão é conservá-los a 12°C na geladeira.

Seja qual for a estação ou o clima do seu dia, vale a pena tomar cuidado para garantir que os vinhos sejam apreciados da maneira indicada, para que possam proporcionar uma experiência prazerosa e completa, despertando todos os sentidos.

 www.wine.com.br

Divulgação: Hercog Comunicação

Utilizamos cookies em nosso site seguindo os Termos Gerais de Uso e Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você declara estar ciente dessas condições.