All4Wine

Notícias, novidades e fornecedores do mundo do vinho

Notícias, novidades e fornecedores do mundo do vinho

Mesmo com retorno de bares e restaurantes, consumo de bebidas alcoólicas em casa se mantém em alta depois da pandemia, revela ABRABE e KPMG

Foto: Vida organizada

Consumidor abraçou novo formato de celebração e confraternização, mas sem deixar o on-trade de lado

Os estabelecimentos comerciais como supermercados não perderam sua fatia no bolo das vendas de bebidas alcóolicas no pós-pandemia. Em 2021 e 2022, o consumo por esses canais, em volume, subiu de 39% para 43% e, neste ano, deve fechar em 44%, com projeção de que alcance 45% em 2026. É o que revela o estudo “Indicadores Setoriais Anuais”, realizado pela ABRABE – Associação Brasileira de Bebidas em parceria com a KPMG. Além disso, a publicação aponta que o consumo percentual de bebidas chegou a 12% em 2022, crescimento de 41% em comparação a 2019.

Para a presidente-executiva da entidade, Cristiane Foja, estes indicadores mostram uma nova dinâmica no consumo de bebidas alcóolicas no pós-pandemia e indicam que o brasileiro está valorizando ainda mais os momentos de celebração dentro e fora de casa. “Ninguém deixou de frequentar bares e restaurantes, isto foi praticamente retomado, mas o crescimento do comércio online e do hábito de celebrar em casa aparecem como elementos novos que explicam o aumento nas vendas em outros canais. O que mudou foi o valor que se dá às celebrações, aos momentos sociais de comemoração, afinal, bebida é complemento, acompanhando momentos de encontro e confraternização”, explica Foja.

Além dessa tendência de consumo, o estudo aponta que o mercado de bebidas alcoólicas, no ano de 2022, atingiu 16,4 bilhões em vendas e cresceu 5,1% comparado a 2021, tendo a Copa do Mundo como potencializador tanto no on-trade quanto no off-trade. Em 2023, a expectativa é de que as vendas alcancem 17,1 bilhões de litros. Por sua vez, o faturamento do setor totalizou R$380 bilhões no último ano, o que representa um crescimento de 4,8% acima da previsão esperada, principalmente devido ao ticket médio que cresceu acima da inflação. Esse resultado mostra a tendência do consumidor de escolher produtos premium, que tem sido foco da indústria brasileira e da América Latina com lançamentos de novos produtos e marcas.

O universo ABRABE

Além dos números gerais da indústria de bebidas alcoólicas, os “Indicadores Setoriais Anuais” também revelaram o cenário do mercado referente às empresas associadas à ABRABE. Os dados mostram que, conjuntamente, a receita bruta de vendas, das associadas alcançou R$42,9 bilhões em 2022, crescimento de 13,9% em relação ao ano anterior. Já o volume de vendas atingiu 4,7 bilhões de litros, um aumento de 3,4% em relação a 2021. O resultado mostra que as associadas da entidade representam 29% do mercado, mantendo o mesmo índice do último relatório. Outro número importante foi o volume de produção, que chegou a 4,4 bilhões de litros, significando um crescimento percentual de 5,5%.

Quanto à exportação de bebidas, a ABRABE representou 66% das exportações brasileiras no ano passado, com 165 milhões de litros exportados, 8% a mais do que em 2021. A informação mostra que as associadas foram na contramão dos números gerais, que mostraram uma redução de 12% na exportação de bebidas alcoólicas no Brasil. No cenário nacional, a entidade representa 38% das importações, com 100 milhões de litros importados, um aumento de 17,4% em comparação a 2021.

Em relação à empregabilidade, as associadas mantiveram seus quadros de talentos durante a pandemia e a média de número de fábricas e de centros de distribuição. Por sua vez, os dados de 2022 mostram que as empresas ultrapassaram o número de empregos pré-pandemia, com um aumento de 5,9% em relação a 2021, representando um total de 21.930 pessoas empregadas diretamente.

O estudo se baseia nas respostas de 33 associadas da ABRABE ao Questionário Operacional de Insumos e é uma atualização do trabalho realizado desde 2019. O objetivo é promover um diagnóstico apurado sobre o setor, desenvolvendo uma visão ampliada dos produtores de bebidas alcoólicas e também sobre sua importância para o país.

Divulgação: Giusti Creative PR

Utilizamos cookies em nosso site seguindo os Termos Gerais de Uso e Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você declara estar ciente dessas condições.