All4Wine

Notícias, novidades e fornecedores do mundo do vinho

Notícias, novidades e fornecedores do mundo do vinho

Herdade das Servas branco e Sangiovese rosé 2022 chegam ao mercado

Foto: Divulgação/Grande Consumo

Depois do trio Monte das Servas branco, rosé e tinto, é agora tempo da Herdade das Servas, projeto de vinhos de Luis Serrano Mira, em Estremoz, no Alentejo, inaugurar mais dois rótulos, ambos de 2022.

São eles o Herdade das Servas branco – branco deixa cair a menção Colheita Selecionada e muda também a garrafa – e do Herdade das Servas Sangiovese, o monocasta rosé.

Herdade das Servas branco

A partir da colheita de 2022 como Herdade das Servas branco, mas homólogo do Colheita Selecionada, esta referência teve a sua primeira edição em 2006, tendo sido lançado todos os anos, a revelar a consistência dos vinhos e do projeto da família Serrano Mira. Resultado de uma vindima manual, a vinificação iniciou-se com desengace e esmagamento, seguido de prensagem pneumática, com proteção de oxidações. A decantação estática decorreu durante 48 horas e fermentação alcoólica, feita por casta, decorreu em cubas de inox com controlo de temperatura. O estágio “sur lie” foi, igualmente, feito em inox, durante três meses.

Um branco límpido e de cor citrina, com aromas de pêssego, limão, tangerina e notas tropicais. É fresco, frutado, complexo, elegante e tem um final de boca persistente. Um branco pronto a ser plenamente desfrutado, mas que promete boa longevidade até uma década, a acompanhar saladas, mariscos, queijos, peixes e carnes brancas. Está disponível em garrafas de 750mL (11,30 euros) e 375mL (5,55 euros).

Herdade das Servas Sangiovese rosé

No caso do Herdade das Servas Sangiovese rosé 2022, até à fermentação o processo é igual ao do branco, sendo nesta fase parte do mosto fermenta em barricas de carvalho francês usadas e a restante parte em cuba de inox com controlo de temperatura. Concluída a fermentação alcoólica, o vinho estagia sur lie em cubas de inox e em barricas de carvalho, com recurso à técnica de bâtonnage durante três meses.

Um rosé de cor salmão pálido, com aromas de framboesa, groselha, romã, notas florais e subtil tosta de barrica. Fresco, frutado, mineral e seco, tem um final de boca elegante e persistente, a pedir saladas, massas, pizzas, sushi e carnes brancas. Nesta edição, Serrano Mira acrescentou o formato de garrafas magnum.

Utilizamos cookies em nosso site seguindo os Termos Gerais de Uso e Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você declara estar ciente dessas condições.