All4Wine

Notícias, novidades e fornecedores do mundo do vinho

Notícias, novidades e fornecedores do mundo do vinho

Eolo Malbec 2019: Um reflexo do tempo, equilíbrio e delicadeza dos vinhedos centenários de Luján de Cuyo

Eolo 2019, expressão máxima do terroir de Luján de Cuyo, produzido a partir de vinhas de mais de 100 anos – Foto: Divulgação

Bodega Trivento anuncia a chegada da safra 2019 de Eolo Malbec ao mercado brasileiro após mais de três anos de guarda na vinícola. 

Após finalizar sua guarda de mais de três anos a safra 2019 de Eolo Malbec, ícone da Trivento, subsidiária argentina da vinícola Concha Y Toro está pronta para ser apresentada ao mercado brasileiro. Proveniente do vinhedo centenário de 4 hectares localizado a 983 metros de altitude ao lado norte do rio Mendoza, esta safra é a manifestação do tempo e expressão genuína do terroir centenário de Luján de Cuyo. Germán Di Césare, diretor enológico do Eolo, destacou a colheita 2019 como a culminação de um ano de trabalho meticuloso, harmonizado pelo clima favorável, resultando em um vinho que apresenta equilíbrio e delicadeza.

Em novembro de 2020, 10.500 unidades de Eolo Malbec 2019 foram engarrafadas. A cor vermelho violáceo brilhante com reflexos azulados revela uma combinação de frutos vermelhos, como framboesa e cereja, e notas florais, como violeta. Este Malbec se caracteriza por seus taninos macios e um final prolongado. Luis Gutiérrez, crítico de vinhos, atribuiu 96 pontos ao Eolo Malbec 2019, enquanto Patricio Tapia o pontuou com 97 pontos. Adicionalmente, esta safra foi selecionada como o Melhor de Vistabla e fez parte do TOP TEN de Vinhos Tintos do Guia Descorchados 2023. James Suckling e Tim Atkin ambos deram 95 pontos a este ícone.

Enólogo Germán di Cesare – Foto: Divulgação


Clima e Colheita:

O ciclo climático 2018-2019 em Mendoza foi marcado por um inverno seco e frio seguido por uma primavera fresca. O verão teve temperaturas amenas, sem grandes tempestades ou granizo, culminando em um outono longo e úmido que permitiu uma maturação quase perfeita das uvas.

A colheita manual do Malbec começou em 25 de março de 2019 e se deu em sete etapas, com cada parcela colhida em seu ponto ideal de maturação. A transformação do vinho incluiu fermentações alcoólica e malolática, seguidas por um estágio em carvalho francês durante 18 meses.

“Nosso objetivo é respeitar a expressão do vinhedo e a personalidade do vinho, influenciada tanto pelo terroir quanto pela safra”, afirmou Germán Di Cesare.

A Elegância dos Vinhedos Centenários de Luján de Cuyo

Luján de Cuyo é frequentemente referido como o “Berço do Malbec”, e isso não é por acaso. Localizado na região vinícola de Mendoza, Argentina, este território conquistou reconhecimento mundial pela qualidade superior e característica única de seus vinhos, especialmente o Malbec. Central para essa fama está a presença dos vinhedos centenários, que são verdadeiras joias dentro da tapeçaria vitivinícola da região.

A elegância e o prestígio dos vinhos produzidos em Luján de Cuyo são intrinsecamente ligados à idade avançada de seus vinhedos. Portanto,  a idade de um vinhedo pode ter um impacto tão profundo na qualidade e complexidade do vinho. Aqui algumas das razões: 

1 Raízes Profundas: Ao longo dos anos, as videiras desenvolvem sistemas radiculares profundamente entranhados no solo. Estas raízes mergulham em camadas profundas, alcançando minerais e recursos hídricos que videiras mais jovens não conseguem acessar. Isto não só fornece à planta uma rica nutrição, como também introduz uma gama de sabores e características terrosas ao vinho.

2 Rendimento Menor, Maior Qualidade: Vinhas mais antigas tendem a produzir menos frutos do que suas contrapartes mais jovens. Isto pode parecer contraproducente, mas na realidade, ao produzir menos bagas, a planta direciona mais de sua energia e nutrientes para estas bagas, resultando em uvas de maior concentração e complexidade.

3 Estresse Hídrico Controlado: A capacidade das raízes mais velhas de acessar água em camadas mais profundas do solo permite que a videira gerencie melhor os períodos de seca. Isto pode concentrar ainda mais os sabores nas uvas, conduzindo a vinhos mais robustos e com sabores mais intensos.

4 História e Caráter: As vinhas que resistiram ao teste do tempo carregam consigo uma história, tendo enfrentado diversas condições climáticas, pragas e doenças. Cada desafio superado adiciona caráter ao vinho produzido, conferindo-lhe uma narrativa rica que é sentida a cada gole.

5 Complexidade Natural: A idade traz uma evolução natural em qualquer organismo. No caso das videiras, isto se traduz em uma complexidade aromática e gustativa que só pode ser alcançada com o passar do tempo. A interação da planta com o seu ambiente ao longo dos anos desenvolve uma complexidade que é difícil de replicar em vinhedos mais jovens.

Por todos estes atributos, Luján de Cuyo é mais do que apenas uma região vinícola; é um testemunho da dança harmoniosa entre a natureza e o tempo. Os vinhedos centenários dessa região são um lembrete tangível de que, em vinicultura, paciência e respeito pelo passado frequentemente resultam em vinhos de incomparável elegância e profundidade.

Eolo Trivento 2019 é um Malbec elegante destacado entre os Top Ten Tintos do Guia Descorchados 2023 – Foto: Divulgação

Ficha Técnica Eolo 2019

Colheita manual elaborada por etapas com início em 25 de março e término em 3 de abril de 2019.

Vinificação: Seleção manual dos cachos, retirada dos colmos e posterior seleção manual dos grãos. Moagem suave com rolos. 5 dias de maceração a frio antes da fermentação a 10ºC. Fermentação tradicional em cubas de inox truncadas e cónicas durante 15 a 17 dias, a temperatura controlada de 24-27ºC

Utilização de leveduras selecionadas: Saccharomyces Cerevisiae (Bayanus) Maceração pós-fermentativa durante 5 dias. Transferência direta para barris. Fermentação malolática 100% natural.

Criação:18 meses de envelhecimento, 50% da mistura em barricas de carvalho francês de tosta média, 33,33% 1ª utilização, 33,33% 2ª utilização e 33,33% 3ª utilização, e 50% da mistura em 3ª utilização foudre.

Data de engarrafamento: novembro de 2020, envelhecido em garrafa antes de ser comercializado: 12 meses

Potencial de guarda: 15 anos

Notas de degustação: 

Aparência: Vermelho violeta profundo com reflexos azulados.

Aromas: combinação de frutas vermelhas como framboesa e cereja. Belas notas florais como violetas. Elegante, complexo e intenso.

Paladar: ótima estrutura, taninos sedosos e fluidos. Final persistente e longo.

Eolo 2019 será ccomercializado no ecommerce da Concha Y Toro

Divulgação: Lucia Paes de Barros Assessoria de Comunicação

Utilizamos cookies em nosso site seguindo os Termos Gerais de Uso e Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você declara estar ciente dessas condições.