All4Wine

Notícias, novidades e fornecedores do mundo do vinho

Notícias, novidades e fornecedores do mundo do vinho

Dicas para saborear comida japonesa com vinhos

Crédito/Foto: Divulgação

 

Nem só de saque vive o sushi, o sashimi e o tempurá, garante Domenique Rodrigues, especialista da Wine

O Dia do Sushi surgiu no Japão e, há mais de dez anos, também passou a ser celebrado no Brasil no dia 1º de novembro. Esta iguaria típica da culinária oriental marca a história dos japoneses desde o tempo dos Samurais e acompanha a cultura local até os dias de hoje, além de ter conquistado muitos paladares ao redor do mundo.

No século III, quando o sal ainda não era popular nem existia refrigeração, os nativos que habitavam a costa da região, começaram a prensar o peixe fresco em arroz molhado, para evitar sua putrefação, pois o arroz libera ácido láctico e acético que ajudam nesse processo de conservação. Na época, a combinação de arroz com peixe cru foi responsável por alimentar os camponeses e sua comunidade.

No Brasil, o sushi é apreciado em diversas versões adaptadas, o que deu origem a muitos restaurantes que proporcionam uma real experiência de imersão. E, como a criatividade dos brasileiros é infinita, uma degustação de sushis deixou de ser somente harmonizada  com saquê, a bebida tradicional dos japoneses.

“Um sushi também combina perfeitamente com vinhos, assim como com todos os pratos tradicionalmente servidos em restaurantes que valorizam a gastronomia oriental. Para escolher o rótulo mais adequado, é importante aprender a equilibrar os sabores de cada receita”, explica Domenique Soler Rodrigues, especialista da Wine, maior clube de assinatura de vinhos do mundo e líder no ranking de importação do Brasil.

E, para orientar as escolhas dos apaixonados por sushi e outros sucessos da culinária japonesa, a especialista preparou algumas dicas para garantir um brinde em grande estilo.

Sushi

Para uma harmonização perfeita com sushis, que podem ser elaborados com peixe cru, frutos do mar, legumes, frutas e uma série de condimentos, o ideal é buscar um estilo de vinho que seja versátil. Para isso, a sugestão é um espumante branco como Espumante U By Undurraga D.O. Valle Central Brut, que traz leveza e boa acidez para realçar os aromas delicados de cada combinação de ingredientes.

Sashimi

Feitos com peixes e frutos do mar, o sashimi, embora seja aparentemente leve, apresenta um considerável teor de gordura. Para sua harmonização, a recomendação é um vinho branco, com corpo leve para médio, como é o caso do  T.H. [Terroir Hunter] D.O. Valle De Leyda Sauvignon Blanc 2022. Graças à sua acidez marcante e viva, este exemplar tem potencial para acompanhar bem a gordura do sashimi. Para os que apreciam a delicadeza dos vinhos rosés, uma opção também versátil e com acidez vibrante é o Insaciable D.O.Ca Rioja Garnacha 2021.

Atum e pratos ensopados

Aqui vai uma dica especial para os enófilos que não abrem mão do tinto. Embora os brancos, rosés e espumantes sejam mais comuns para essa harmonização, quando as escolhas no cardápio forem pratos com atum ou ensopados, a dica é combiná-los com um tinto leve, frutado e com passagem por tanques de aço inox que preservem o frescor como o delicado Portillo Valle de Uco Pinot Noir 2022.

Agemonos 

Os pratos feitos à base de frutos do mar ou legumes, que possuem a fritura como modo de preparo, na cultura japonesa são conhecidos como agemonos. No Brasil, os mais famosos são o tempura e o harumaki (rolinho primavera). Para equilibrar os sabores, uma boa alternativa é combiná-los com um vinho branco leve e refrescante. É o caso do espanhol Esteban Martín D.O. Cariñena Chardonnay Macabeo Blanco 2022, que apresenta a acidez e o frescor ideal para dissolver a gordura no paladar e fazer esse prato brilhar.

Para finalizar, veja uma dica importante: “Os condimentos da culinária japonesa como molho shoyu, wasabi, gengibre e molho teriyaki possuem podem influenciar a harmonização e a percepção do vinho. O shoyu tradicional, por exemplo, tem forte presença de sódio e pode amargar o vinho em boca. Porém, há versões conhecidas como light, que tem menos sódio, e até preparadas com sal do himalaia, que permitem suavizar essa sensação. Então, na hora da harmonização, é importante avaliar o equilíbrio que mais agrada o seu paladar. ”, observa Domenique, da Wine.

Divulgação: Hercog Comunicação e Estrategia

Utilizamos cookies em nosso site seguindo os Termos Gerais de Uso e Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você declara estar ciente dessas condições.