All4Wine

Notícias, novidades e fornecedores do mundo do vinho

Notícias, novidades e fornecedores do mundo do vinho

Dia Internacional da Carmenère: um brinde aos chilenos

Foto: Divulgação

A espécie surgiu na França, mas foi dada como extinta até que, sem querer, se tornou a uva mais emblemática do Chile. Veja exemplares para celebrar a data

Você sabia que a uva Carménère já foi dada como desaparecida? A espécie surgiu em Bordeaux, na França e, durante séculos, foi cultivada exclusivamente nesta região, até ser praticamente dizimada por uma praga na maioria dos vinhedos. Com isso, foi dada como extinta e só foi redescoberta no final do século XX no Chile.

“O mundo do vinho tem diversos fatos marcantes e um deles é a devastação de vinhedos causada por um inseto minúsculo chamado filoxera, que fez desaparecer muitas plantações de uva no continente europeu”, comenta Thamirys Schneider, sommelière da Wine,  líder no ranking de importação do Brasil.

Talvez você, apaixonado por vinhos produzidos com a Carmenère, esteja se perguntando: “ok, mas como ela ressurgiu?”. A sommelière explica que, um pouco antes da filoxera, em meados do século XIX, a casta foi levada ao Chile como se fosse a uva Merlot. Você não leu errado, ela foi tratada como “Merlot Chilena” durante muito tempo devido a algumas semelhanças com a Merlot, mas algumas peculiaridades, como a coloração das folhas e o tempo de colheita mais tardio, que leva entre 4 e 5 semanas a mais que a Merlot, chamou atenção dos produtores.

Foi assim que, no dia 24 de novembro de 1994, após observações do pesquisador francês Jean-Michel Boursiquot, em visita aos vinhedos do Vale do Maipo, veio a comprovação de que a “Merlot Chilena” era, na verdade, a variedade Carménère dada como extinta há mais de um século. A data foi logo escolhida como o Dia Internacional da Carménère, para celebrar a redescoberta da uva perdida de Bordeaux, que se tornou símbolo do Chile.

Além de emblemática na região andina, a espécie também é muito querida pelos consumidores brasileiros. E, para celebrar esse dia especial, vale a pena aproveitar alguns exemplares que vão te envolver com o sabor autêntico da casta que ressurgiu das cinzas como uma fênix.

Baron Philippe de Rothschild Mas Andes Carménère 2021

Para abrir os trabalhos da celebração, uma ótima dica é o vinho Baron Philippe de Rothschild Mas Andes Carménère 2021. É um rótulo jovem e pronto para consumo, elaborado de acordo com as práticas veganas e que, após seis meses em tanques de aço inox, tem o frescor das uvas  destacado. Frutado, macio no paladar e descomplicado, se comporta como um excelente acompanhamento para uma noite de pizzas.

V9 Reserva Carménère 2022

A linha V9 da Viña Ventisquero é muito aclamada, pois entrega uma bela relação custo-benefício ao unir inovação e respeito ao terroir em vinhos de alta qualidade. Com uvas selecionadas diretamente do Valle de Colchagua, região onde o clima quente e seco permite uma perfeita maturação da variedade, o V9 Reserva Carménère 2022 entrega equilíbrio e boa persistência com um estilo fácil de beber, agradar e de harmonizar!

Las Mercedes Singular Carménère 2022

Este exemplar vem de uma parcela específica do Lote 37 do vinhedo Las Mercedes, no Vale do Maule, uma das maiores áreas vitivinícolas do Chile e a que possui algumas das videiras mais antigas do país. São uvas cuidadosamente selecionadas para manter o alto padrão de qualidade, com potencial para gerar vinho com sabores expressivos. Além disso, Las Mercedes Singular Carménère 2022 amadureceu durante 12 meses em barricas de carvalho francês, o que agregou mais corpo e complexidade.

T.H. D.O. Valle Del Cachapoal Carménère 2021

Para fechar as comemorações desta casta com chave de ouro, vale muito a pena conhecer o exemplar T.H. D.O. Valle Del Cachapoal Carménère 2021 da vinícola Undurraga. Este vinho faz parte da linha T.H., que representa “Terroir Hunter”, que significa “caçador de terroir”, que é o DNA e a alma Undurraga. É fruto de um projeto inovador liderado por Rafael Urrejola, nomeado Enólogo Chileno em 2017 por Tim Atkin, que é pautado na busca de terroirs ideais para o desenvolvimento das castas para a produção de vinhos únicos, surpreendentes e com identidade. Este Carménère é proveniente de um vinhedo de baixo rendimento em Peumo, no Valle del Cachapoal, considerado o terroir ideal para o desenvolvimento da Carménère. Para preservar a qualidade do vinho, trazer a máxima expressão das uvas e agregar complexidade, este exemplar passa por mínima filtragem, por isso, é possível encontrar sedimentos no líquido. É um vinho que amadureceu por 12 meses em barricas de carvalho francês para ganhar maior complexidade e corpo, além de  refinar seus taninos. Sem dúvida, um vinho agradável, elegante e encantador.

Para adquirir estas sugestões, acessem: www.wine.com.br

Divulgação: Hercog Comunicação

Utilizamos cookies em nosso site seguindo os Termos Gerais de Uso e Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você declara estar ciente dessas condições.